Imóveis pequenos estão em alta em Campinas

Campinas é uma das maiores cidades do interior de São Paulo e conta com uma infraestrutura especial. Ela abriga em sua região metropolitana parques industriais, comerciais, tecnológicos e grandes universidades. Com essa estrutura, existe uma enorme demanda em relação ao mercado imobiliário e o setor vem superando as expectativas dos consumidores.

Segundo estudo elaborado pelo Sindicado da Habitação de São Paulo (Secovi- SP) e pela Robert Michel Zarif Assessoria Econômica, aproximadamente 12 mil imóveis novos foram lançados no município entre junho de 2009 e junho de 2012. Essa pesquisa teve o objetivo de quantificar e medir o desempenho de comercialização de novas residências em condomínios da região.

Nesse período, a maioria dos lançamentos foi de imóveis verticais com 96,76% da oferta (11.450 unidades). De acordo com o estudo, os imóveis de 2 dormitórios são grande parte nessas ofertas com 50,1% dos lançamentos (5739 unidades). Esses números representam 50% do mercado. Já os imóveis tradicionais com 3 dormitórios ficaram com 22,8% das ofertas (2613 unidades).

A pesquisa também apontou que o segmento mais procurado pelos clientes foi o de 46 m2 a 65 m2, uma participação no mercado de 41% e giro médio de 20% por mês (932 unidades/mês). Em relação ao preço de venda, o estudo apontou que os mais procurados pelos consumidores são residências de até R$ 170 mil ou os imóveis na faixa de R$170 mil a R$ 350 mil.

De acordo com os pesquisadores, um fator importante que explica essa procura por imóveis menores é o número de pessoas nas famílias. Segundo dados do IBGE, elas são cada vez menores no país. Outro ponto a ser considerado é o aumento de imóveis planejados que permitem melhor aproveitamento de espaço.

Lançamentos verticais entre julho de 2011 e junho de 2012:

1 dormitório: 251 unidades (9,86%)
2 dormitórios: 704 unidades (27,65%)
2 dormitórios econômico: 740 unidades (29,07%)
3 dormitórios: 774 unidades (30,40%)
4 dormitórios: 77 unidades (3,02%)
Total: 2.546 unidades lançadas

Clique aqui e veja matéria sobre o aquecimento do setor imobiliário no interior de São Paulo.