Imobiliária em Campinas

Que fatores podem impedir a aprovação de um crédito imobiliário?

em: Mercado

Você encontrou um ótimo imóvel! Mas o banco não aprovou o financiamento. Por que isso acontece às vezes? Saiba como evitar esse risco.

Crédito deverá crescer 16,5% em 2012, avalia Febraban

em: Provectum

Fonte: Agência Estado
As operações de crédito da carteira total do SNF (Sistema Financeiro Nacional) deverão crescer 16,5% em 2012 e 15,8% em 2013, segundo a mediana das expectativas de 30 bancos consultados entre os dias 26 e 31 de janeiro na Pesquisa Febraban de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado. Na pesquisa anterior, realizada em dezembro, a previsão era de uma expansão de 16% no volume de concessões de crédito neste ano.

Para as operações de crédito com recursos direcionados, a pesquisa atual aponta para um crescimento de 17,8% para este ano e de 16,8% para 2013. As operações de crédito com recursos livres devem fechar este ano com expansão de 15,5% e de 14,8% em 2013.

As operações de crédito para Pessoas Físicas com recursos livres, segundo as previsões dos bancos, devem encerrar 2012 com expansão de 15,5% e de 14,8% no ano que vem. As operações de crédito para Pessoas Físicas incluindo consignado deverão crescer 16,3% em 2012 e 14,8% em 2013. Para as operações de crédito pessoa física para aquisição de veículos, incluindo leasing, as previsões são de uma expansão de 15,3% em 2012 e de 14,7% em 2013.

Para pessoas jurídicas, o crédito com recursos livres deverá aumentar 15,3% neste ano. Para 2013, a previsão é de crescimento de 14,9%. No que diz respeito à taxa de inadimplência - atrasos acima de 90 dias -, a previsão dos bancos para este ano é de 5,3% e para o ano que vem, de 5,1%.

Bancos oferecem crédito para obra por 1,9% ao mês

em: Provectum

Fonte: FOLHA DE S. PAULO

Quem quer aproveitar a temporada de queima de estoque, mas está com as reservas financeiras em baixa, pode optar pelo financiamento bancário para a compra de material de construção.

A questão é considerar se as despesas com o empréstimo serão compensadas pelos descontos dados pelas lojas.

As linhas de crédito que não exigem garantia oferecem até 60 meses para pagar o dinheiro usado durante seis meses de compras. Os juros vão de 1,89% a 3,94% ao mês, de acordo com o valor e o tempo de quitação.

A linha da Caixa Econômica Federal oferece crédito em grande parte das lojas de material de construção, mas é preciso antes passar em uma agência para a aprovação. O limite mínimo é de R$ 1.000, e a cota máxima, de R$ 180 mil.

No Banco do Brasil, o crédito é contratado diretamente em lojas conveniadas que aceitem Visa. O limite máximo é de R$ 50 mil. No Itaú, o correntista deve ir até a agência para a contratação da linha usada em lojas que aceitem cartões MasterCard.

O cartão do Bradesco só é aceito em lojas credenciadas pela Anamaco (associação de comerciantes de material de construção). As linhas são válidas apenas para correntistas.

Sem pressa e com uma obra maior em vista, há linhas de crédito para reforma na Caixa, no Bradesco e no Santander com juros mais baixos, mas que exigem um imóvel como garantia. Também é necessária documentação, e a aprovação do crédito leva tempo -que pode durar mais que os estoques.

Busca

Newsletter

Seu e-mail

Arquivo

Facebook

Twitter

Twitter Youtube Flickr Facebook