Imobiliária em Campinas

Índice que reajusta aluguel sobe 0,50% no mês e 5,95% em 12 meses

em: Provectum

O índice de preços mensurado pelo IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), usado como referência na maioria dos contratos de aluguel, variou 0,50% em novembro, desacelerando ante a alta de 0,53% de outubro. 
No acumulado dos últimos 12 meses, a variação é de 5,95%, enquanto varia 5,22% no ano. Em 2011, o acumulado dos últimos 12 meses já chegou a 8,65%, em 29 de junho. 

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (29) pela FGV (Fundação Getulio Vargas). 
O IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo) apresentou variação de 0,52%, ante 0,68% no mês anterior. 
O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) variou 0,43%, ante alta de 0,26%, no mesmo período do mês outubro. 
O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) também acelerou ao passar de 0,20% no mês anterior para 0,50% neste mês. 
O IGP-M de novembro foi calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 de outubro e 20 de novembro. 


Preço do imóvel usado no Estado de SP sobe 36,44% em julho

em: Provectum

O preço do imóvel usado subiu, em média, 36,44% no Estado de São Paulo em julho em comparação com o mês imediatamente anterior, de acordo com pesquisa divulgada pelo Conselho Regional De Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Crecisp) nesta quarta-feira. A alta acumulada no ano é de 36,7%.

O levantamento também mostrou que a locação de imóveis cresceu 26,06% em julho. A alta foi alavancada pelas locações na capital, com crescimento de 40,6%, seguidas pelo litoral, com aumento de 27,48%, e pelo interior, com variação de 17,24%.

Os alugueis de até R$ 800 predominaram no interior, com 58,66% do total de locações, litoral, com 58,24%, e região formada pelas cidades do ABCD mais Guarulhos e Osasco, com 61,38%. Já na capital os alugueis de até R$ 1.200 responderam por 52,86% das locações em julho. Do total de 3.057 imóveis locados, 1.659 foram casas e o restante apartamentos. O maior valor de aluguel encontrado foi de R$ 12 mil por um apartamento com quatro dormitórios na região central de Bertioga. O menor valor foi R$ 150 para uma casa de um dormitório na periferia de Araraquara.

Em relação as vendas, a pesquisa mostra que no mês de julho foram vendidos 928 imóveis usados, aumento de 13,53% ante junho. A alta foi puxada pelas vendas na capital, que cresceram 85,76%, e do interior, com alta de 17,92%. Em contrapartida, as vendas na região formada pelas cidades do ABCD mais Guarulhos e Osasco caíram 25,91%.

Os imóveis com valor médio de R$ 200 mil foram os mais vendidos na capital, sendo 76,28% do total, enquanto que no interior as moradias de até R$ 160 mil corresponderam a 50,68% do total. O maior valor do m² encontrado foi para um apartamento de dois dormitórios em bairros da área central de Bertioga. Já o menor preço foi registrado na cidade de Itú, onde um apartamento de três dormitórios na periferia da cidade tem preço de R$ 500 o m². 

Busca

Newsletter

Seu e-mail

Arquivo

Facebook

Twitter

Twitter Youtube Flickr Facebook