Preços e juros menores favorecem a compra de imóveis

O momento da economia é favorável a quem deseja comprar um imóvel. O mercado ainda oferece estoques altos de imóveis prontos à venda, e não é difícil encontrar ótimas oportunidades. Os preços mantiveram-se relativamente estáveis nos últimos anos, e as sucessivas quedas das taxas de juros, determinadas pelo Banco Central, são um ponto que facilita os financiamentos.

Por isso, o momento econômico é mais propício a quem quer comprar um imóvel. Os vendedores, cientes do cenário, tendem a ser mais flexíveis nas negociações.

Perspectivas positivas para 2019
Para o ano que vem, a perspectiva é de um maior aquecimento do setor de imóveis. Recentemente o governo anunciou o aumento do teto do financiamento de imóveis prontos, cuja regras passam a valer a partir de janeiro do ano que vem. Em São Paulo, o teto para financiamento passará de R$ 900 mil a R$ 1,5 milhão (saiba mais aqui).

Com esta mudança, um volume maior de imóveis entrará na faixa de financiamento facilitado pelo governo, segundo as regras mais vantajosas do SFH (Sistema Financeiro de Habitação). A oferta de imóveis com financiamento favorável irá aumentar, acentuando a concorrência entre os vendedores. E quem dispõe de um imóvel até R$ 950 mil à venda terá interesse em negociá-lo até o final deste ano, pois a partir de 2019 a competição será mais maior.

Permutas em alta
Também com o intuito de facilitar os negócios, as transações que envolvem a oferta de um imóvel pronto como parte do pagamento aumentaram nos últimos anos. É cada vez mais comum encontrar imóveis cujos donos estudam uma permuta na negociação. No portal da Rede Provectum, por exemplo, há mais de 6.600 imóveis à venda nessas condições.

Portanto, quem já tem um imóvel quitado e gostaria de mudar-se para outro, pode valer a pena oferecer o próprio imóvel no negócio, como parte do pagamento. Hoje em dia, é menor a necessidade de vendê-lo previamente.

Imagem: iStock