Imobiliária em Campinas

Os desafios do novo prefeito

em: Entrevistas

Sanar um déficit de mais de 40 mil moradias, levar a cidade de volta para o centro dos debates político e econômico, do qual se afastou nos últimos anos por conta de graves crises políticas, inserir o município em programas de sustentabilidade. Esses e muitos outros desafios esperam pelo prefeito Jonas Donizette (PSB), que assumiu a Prefeitura de Campinas no último dia 1º de janeiro para um mandato de quatro anos. No comando de uma cidade que é hoje o 3º maior Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de São Paulo – equivalente a R$ 31,6 bilhões – este mineiro de Monte Belo e que entrou para a política em 1992 como vereador da “Cidade das Andorinhas”, exercendo ainda cargos de deputado estadual e federal, conta em entrevista à Revista da Rede Provectum seus planos para os próximos quatro anos. Acompanhe suas propostas.

Revista Rede Provectum: Estima-se que Campinas tenha um déficit habitacional superior a 40 mil moradias. Quais sãos os seus planos para reduzir esse numero?

Jonas Donizette: Pretendemos investir na construção de moradias populares e unir os programas Minha Casa Minha Vida e o Casa Paulista, dos governos federal e estadual, para ampliar o acesso na aquisição da casa própria.

Revista Rede Provectum: Ao mesmo tempo em que falamos de um déficit alto de moradias, também temos um problema grave com a falta de mão de obra para esse setor. Isso pode ser visto há dois anos, quando o setor da construção, a pleno vapor, sentiu este problema na pele. Como fazer para equacionar esses dois problemas. Pretende investir em cursos e parcerias com as entidades e empresas para capacitar profissionais?

Jonas Donizette: Sim, essa é uma oportunidade de oferecer qualificação, melhorar e aumentar a mão de obra. Vamos investir nisso para capacitar profissionais nessa área como em várias outras em que há demanda na cidade. Com o crescimento profissional dos cidadãos, eles e a cidade ganham, porque o desenvolvimento é para todos.

Revista Rede Provectum: Como pretende atrair investimentos para construção de moradias voltadas para as classes C e D, que dependem em grande parte dos programais estadual e federal?

Jonas Donizette: Estaremos abertos ao diálogo com os setores envolvidos para que possamos promover parcerias interessantes a todos.

Revista Rede Provectum: Há dois anos, o mercado imobiliário na cidade está estagnado. Obras iniciadas estão praticamente paradas por conta de problemas de liberação de alvará por parte da Prefeitura. Como fazer para destravar esse problema?

Jonas Donizette: É preciso investir em processos, tornando-os menos burocráticos e modernos. A digitalização pode ajudar muito, mas é preciso também capacitar o funcionalismo e imprimir uma marca de transparência e parceria com esse setor.

Revista Rede Provectum: O setor de lançamento também está parado. Quais seus planos para incentivar a retomada dos investimentos por parte das construtoras?

Jonas Donizette: No nosso governo queremos atrair as empresas para a cidade, porque geram empregos e desenvolvimento em diversos setores. O setor da construção civil é importantíssimo em vários aspectos, porque atende à demanda por moradias, valoriza áreas da cidade e proporciona esse desenvolvimento, em parceria com a administração pública. Vamos chamar as empresas para a nossa região, conversar e discutir pontos de interesse para todos. Não queremos mais que as empresas fujam daqui e encontrem condições melhores em cidades vizinhas.

Revista Rede Provectum: Sustentabilidade hoje é uma questão importante na sociedade. Em sua campanha, o senhor enfatizou o comprometimento de sua administração com essa questão. O que pretende fazer para que tenhamos uma Campinas mais sustentável em todos os sentidos?

Jonas Donizette: Nosso plano é que a cidade evolua e cresça com sustentabilidade. Que tenhamos condições de investimentos sem degradar outros setores e isso inclui as condições de trabalho, o meio ambiente, a infraestrutura, entre tantos outros itens. Por isso, analisaremos os projetos que podem permitir esse crescimento de forma que a cidade tenha benefícios em todos os sentidos.

Revista Rede Provectum: Como o senhor vê administrar uma cidade do porte de Campinas, hoje o 3º maior PIB do Estado?

Jonas Donizette: Nós vamos unir forças em todos os âmbitos de governo. Esse é o jeito PSB de governar, que tem feito diferença. O PSB é o novo jeito de fazer política no Brasil. É o jeito que busca promover qualidade de vida para as pessoas. Por exemplo, vamos solucionar problemas como o da Saúde, com o Saúde Agora, por meio do qual vamos trazer as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), do Governo Federal, e as Ames (Ambulatórios Médicos de Especialidades), do Governo Estadual. Na Habitação, o Minha Casa Minha Vida e o Casa Paulista. Dessa forma, Campinas vai experimentar um novo modelo de política. Além disso, vamos governar com transparência no gasto público e eficiência na gestão. O objetivo é promover uma prefeitura próxima do cidadão, como tem sido a minha vida política, sempre perto das pessoas e procurando solução para os problemas da população.

Revista Rede Provectum: Nos últimos anos, por conta da crise política, muitas empresas e investidores deixaram de vir para Campinas por medo e insegurança. O que o senhor pretende fazer para restabelecer o clima de segurança e atrair novos investimentos para a cidade?

Jonas Donizette: Pretendo executar o orçamento com transparência e controle social e investir levando em conta as reais necessidades da população. Também vamos planejar a cidade visando o desenvolvimento sustentável, com ações de curto, médio e longo prazos e de maneira que ela cresça atendendo a todos. Vamos buscar a captação de indústrias não-poluentes.

Revista Rede Provectum: Assim como a fuga de investimentos, a cidade também perdeu seu papel de uma cidade fundamental para o desenvolvimento econômico nacional. Como trazer de volta esse respeito das entidades, profissionais e estudantes, atraindo para cá o centro das atenções e dos debates de questões nacionais e internacionais?

Jonas Donizette: Já na campanha, quando expusemos nosso plano de governo, muitas atenções estaduais e nacionais se voltaram para Campinas. Nesta mesma linha de trabalho, vamos somar forças e trazer o debate para o município. Vamos cuidar para que a cidade recupere seu rumo e sua vocação para o desenvolvimento econômico, social e ambiental. Tudo com transparência nos gastos públicos. Com a prefeitura digital, por exemplo, vamos ampliar o acesso à informação para todos os cidadãos. Atualmente, temos um portal da transparência, mas com acesso limitado. Vamos ampliar o acesso e também criar o Governo Presente, para ir até os bairros. Além de solucionar os problemas, vamos fazer uma prestação de contas de onde o dinheiro público está sendo investido.

Revista Rede Provectum: Falando de economia, quais os segmentos que o senhor pretende dar maior ênfase para atrair novas empresas?

Jonas Donizette: Vamos modernizar os métodos de administração, trabalhar com metas e indicadores, promover a modernização da administração pública e governar com transparência e honestidade. Também vamos criar condições reais de liderança dos processos de inovação a partir de políticas públicas que aproximem o setor público, o segmento de pesquisas e o setor privado. O objetivo é estimular o empreendedorismo inovador, fixando e delineando os fundamentos de sustentabilidade. Uma das ações será a implantação do Poupatempo Empresarial, voltado para desburocratizar investimentos na cidade. Atualmente, esse é um entrave, particularmente para as empresas de pequeno e médio porte. Também defendo a justiça tributária, como forma de manter a equidade na relação das empresas e dos cidadãos frente ao poder público.

Revista Rede Provectum: De que forma o Aeroporto Internacional de Viracopos poderá ajudar a alavancar a economia da cidade e da região?

Jonas Donizette: A Prefeitura de Campinas dará uma prioridade total para essa questão de Viracopos. Eu vejo em Viracopos a vertente de desenvolvimento que a nossa cidade precisa. Primeiramente, pretendo fazer com que esse desenvolvimento seja especialmente revertido para a comunidade local, do Campo Belo, que ficou esquecida. Por causa do aeroporto, essa região ficou muito tempo sem receber investimento. Agora que vai ocorrer a ampliação, com os rendimentos aferidos pela Prefeitura, os impostos aferidos com esse desenvolvimento, pretendo, prioritariamente, reverter pra essa população vizinha de Viracopos

Revista Rede Provectum: Na administração de Magalhães Teixeira, Campinas criou vários setores para estimular a busca de investimentos, como a Secretaria de Cooperação Internacional, atraiu entidades para fomentar exportação. Pretende reeditar alguma dessas pastas em sua gestão?

Jonas Donizette: Nós vamos agora trabalhar junto com a nossa equipe de coordenação sobre uma estruturação administrativa da prefeitura. Há duas medidas que já temos como certas: uma é a transformação da secretaria de Meio Ambiente em Secretaria do Verde e do Desenvolvimento Sustentável, fazendo com que o desenvolvimento sustentável seja uma política que permeie todas as secretarias, todas as ações do governo. A outra é a criação da Secretaria dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida.
 

Comentários:

Busca

Newsletter

Seu e-mail

Arquivo

Twitter Youtube Flickr Facebook