Imobiliária em Campinas

Mercado imobiliário dá sinais de recuperação

em: Mercado

Neste primeiro semestre de 2018 o mercado imobiliário deu sinais de recuperação em relação ao ano anterior, motivado por duas razões: uma delas, as sucessivas quedas da taxa Selic do Banco Central, que permitiram diminuir gradativamente as taxas de juros para financiamento no mercado; outro motivo foi a mudança das regras de financiamento da Caixa, anunciadas em abril, quando o percentual do valor de imóveis usados a ser financiado subiu de 50% para 70%.

Essas medidas surtiram efeito positivo no mercado. De acordo com Augusto Ferrari Neto, gerente da CLR, uma empresa parceira da Rede Provectum (conforme reportagem na pág. 10 da edição Julho-Agosto da Revista Rede Provectum), desde o anúncio das medidas pelo governo, os negócios com imóveis usados cresceram quase 10% apenas em maio.

Ainda segundo Neto, este comportamento do mercado tende a se consolidar nos meses seguintes, pois os volumes de consultas por imóveis e as propostas de negócios acentuaram-se de maio para cá. Por isso, a tendência é que, no fechamento dos números, os volumes de negócios apresentem índices mais elevados.

Para complementar este quadro, o mercado da região trabalha com uma previsão de aumento dos lançamentos de imóveis, que podem totalizar cerca de 1.500 novas unidades nos próximos meses, em todas as faixas de valor. Por tudo isso, a expectativa para o mercado local é de um melhor ambiente de negócios em relação ao ano passado, favorecendo os investimentos.

Imagem: iStock

Comentários:

Busca

Newsletter

Seu e-mail

Arquivo

Twitter Youtube Flickr Facebook