Dicas sobre o uso do cimento queimado na decoração de interiores

Há tempos que o cimento queimado se tornou o “queridinho” de arquitetos e decoradores. Motivos não faltam: sua execução é relativamente simples, seu custo não é alto, ele oferece facilidade de limpeza e ainda harmoniza muito bem com vários aspectos da decoração interior.

Por isso, vale a pena conhecer melhor esta ótima opção para deixar o seu lar mais elegante e prático:

O que é o cimento queimado?
O cimento queimado é um tipo de revestimento monolítico (ou seja, em peça única), constituído de uma mistura de água, cimento e areia. Ele é aplicado sobre uma superfície e é nivelado de forma a ter um aspecto completamente liso. A “queima” é feita aplicando pó de cimento seco sobre a superfície ainda molhada. Uma desempenadeira é usada para espalhá-lo.

Onde o cimento queimado pode ser usado?
Sua flexibilidade de usos é enorme! Ele pode ser usado para revestir tanto pisos quanto paredes, em qualquer ambiente da casa: quartos, salas, cozinha, banheiros, varanda etc. Ele também pode ser usado em acessórios como bancadas, estrados para camas, estantes etc.

Quais são as vantagens do cimento queimado?
Seus pontos positivos são vários: flexibilidade de aplicações, é personalizável, a execução é simples e rápida, seu custo é inferior ao de outros tipos de revestimentos, sua facilidade de limpeza etc. Além disso, se um dia você se cansar dele, o cimento queimado pode servir de base para outro tipo de revestimento sem grandes complicações.

E quais são as desvantagens?
Se este tipo de piso não for envernizado corretamente ao longo do tempo, o cimento queimado pode apresentar trincas ou mesmo manchas, deixando-o com um aspecto feioso. E este tipo de piso costuma ser escorregadio quando molhado, exigindo atenção.

Cuidados necessários
Para manter as superfícies de cimento queimado com um aspecto elegante, é preciso que uma boa impermeabilização seja realizada na ocasião de sua execução. E para a sua manutenção, ele pode ser limpo apenas com água e sabão neutro, evitando-se o uso de materiais abrasivos. E convém aplicar uma cera líquida sobre ele, duas ou três vezes por ano, para manter o seu brilho e a superfície mais protegida de elementos que possam sujá-la.

Imagem: iStock